Governo anuncia retorno das aulas presenciais na rede pública estadual para a partir de 10 de agosto, em Manaus

Data: terça-feira, 28 de julho de 2020


A retomada das aulas presenciais na rede pública estadual de ensino, em Manaus, será a partir do dia 10 de agosto. O anúncio foi feito pelo governador Wilson Lima, durante entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (28) no Centro Educacional de Tempo Integral (Ceti) Elisa Bessa Freire, no bairro Jorge Teixeira. São 220 mil alunos na capital.

A volta às salas de aula será de maneira gradativa e híbrida, segundo o Governo. Os primeiros a retornarem - no dia 10 de agosto - são os estudantes do Ensino Médio regular e da modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA). Dia 24 de agosto, retornam os alunos do Ensino Fundamental (anos iniciais e finais).

Segundo Wilson Lima, as escolas devem manter 50% da capacidade de alunos nas salas, com distanciamento entre as carteiras. Parte dos alunos vão acompanhar pela televisão e redes sociais.

O retorno de aulas no interior ainda está sendo estudado, de acordo com o governador, e data deve ser anunciada posteriormente. Não há previsão para retorno das aulas municipais.

Manaus foi a primeira capital do país a enfrentar colapso nos sistemas de saúde e funerário por causa da pandemia. Os números de casos e mortes em decorrência da Covid-19, no entanto, vêm caindo nas últimas semanas; veja os gráficosA capital concentra mais de 34 mil casos confirmados de Covid-19 até a última atualização desta segunda-feira (15).


Suspensas desde março, quando surgiram os primeiros casos de Covid-19 no estado, as aulas serão retomadas com a autorização da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), que acompanha os dados do novo coronavírus. Em todo o estado, são mais de 97 mil infectados.

Segundo a Secretaria de Estado de Educação e Desporto, um Plano de Retorno às Atividades Presenciais, que reúne as medidas direcionadas a cada setor da comunidade escolar foi montado para garantir a segurança de todos.

O secretário estadual executivo de Educação, Luis Fabian, disse que a meta é finalizar o ano letivo antes do Natal, concluindo 800 horas letivas. Para isso, as escolas vão aumentar os conteúdos nas plataformas digitais.

O plano prevê:

  • Distribuição de um milhão de máscaras a todos os profissionais e estudantes, e uso obrigatório das mesmas;
  • Reforço nas práticas de higiene pessoal, como lavagem correta das mãos nas pias instaladas nos ambientes comuns
  • Distanciamento de, pelo menos, 1,5 metro entre as pessoas, tanto na sala de aula como nos corredores e refeitórios
  • Limpeza constante das superfícies para evitar a proliferação do vírus.

Ainda conforme o anúncio do governo, há o investimento de mais de R$ 10 milhões na aquisição de materiais e insumos para a proteção, prevenção e combate à disseminação do vírus no ambiente escolar. Desse recurso, segundo o secretário estadual executivo de Educação, Luis Fabian, uma licitação de cerca de R$ 8,5 milhões foi homologada para aquisição de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), incluindo a aquisição de um milhão de máscaras de pano, EPIs, álcool em gel 70% e tapetes sanitizantes, dentre outros itens.

Norte>Amazonas_3__container__" style="box-sizing: inherit; margin: auto; padding: 0px; border: 0pt none; font: inherit; vertical-align: baseline; width: 970px; max-width: 100%; text-align: center;">

Retorno híbrido e escalonado

Para o retorno às aulas, todas as turmas serão divididas em blocos A e B, frequentando as escolas de maneira intercalada:

  • Às segundas e quartas-feiras, o bloco A assiste às aulas presenciais
  • Às terças e quintas-feiras, será a vez do bloco B conferir as atividades presenciais.
  • As sextas-feiras serão destinadas aos professores, que realizarão o seu planejamento de conteúdos.

Nos dias em que os estudantes estiverem em casa, eles deverão acompanhar os conteúdos por meio do projeto “Aula em Casa”, que terá a sua programação adaptada.

Segundo o Plano, o projeto terá continuidade e pode ser acompanhado pelos canais da TV Encontro das Águas (2.1, 2.2, 2.3 e 2.4) e pela Internet, por meio do YouTube, Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), plataforma Saber+ e aplicativo Aula em Casa.



Fonte:g1.com.br
Mais Notícias